pessoal

we are blessed

19 Março, 2020

“Ser-se livre não é fazermos aquilo que queremos, mas querer-se aquilo que se pode.”

É desesperante não saber o que fazer, como agir, o que pensar. Estes dias nublados turvam-nos os pensamentos e deixam-nos sem certezas.

É difícil não poder abraçar quem mais amamos e está longe. É difícil lidar com o desassossego constante, com a falta de alguém, com a distância que temos de manter das nossas pessoas, com a angústia permanente de não se estar seguro.

O mundo continua a mover-se, devagarinho, a medo. Refletimos sobre o mal que fazemos ao ambiente, do quanto reclamamos da liberdade que tínhamos — pois, ter o dever de não sair de casa, é de facto, aprisionar-nos numa gaiola, feito pássaros —, sobre os abraços que não demos, pelas escolhas que fizemos, pelas palavras que não dissemos por falta de tempo ou de paciência.

Ei, está tudo bem! Temos tempo! Vivíamos reclamando por tempo e agora que o temos, o que nos falta? Este é o dilema do ser humano: o ter mas não bastar, o ter quase tudo mas ainda não ter tudo. Reclamamos constantemente e reclamaremos sempre.

Estes dias irão passar. Com custo, mas passarão. Nada dura para sempre. Todas as coisas têm um prazo de validade. Desse modo, esperamos que a pandemia não deixe tantos rastos de destruição e que se vá embora, deixando-nos a salvo, novamente.

Somos abençoados. Todos nós. Não iremos medir o quanto. Se estamos bem e as nossas famílias também, somos abençoados. Há que agora tentar digerir da melhor forma, as saudades das pessoas e da liberdade.

Tudo irá ficar bem. Estamos juntos, embora distantes uns dos outros, mas todos nós lutamos pela mesma causa. E o melhor de tudo, sempre será a união e a esperança. Tenham esperança de dias melhores, e eles certamente virão. Ficará uma boa lição disto tudo. ????

Share Button
  • Avatar
    Reply
    Andreia Morais
    19 Março, 2020 at 18:20

    O ser humano já nasce com uma bateria de reclamação incorporada. Só pode. Porque o tempo que perdemos a reclamar é surreal 😮
    Mas é mesmo como tu dizes: nada dura para sempre. E estes momentos angustiantes também seguirão caminho. Não podemos é perder a fé

    • Carolina
      Reply
      Carolina
      22 Março, 2020 at 0:21

      Acho verdadeiramente que sim. ??‍♀️ Sim, se perdermos fé, estamos todos perdidos.

Deixa o teu comentário