pessoal

Voltar a lugares especiais.

6 Abril, 2020

Não é preciso ter um lugar especial, é preciso ser somente especial.

É imensurável o quanto é reconfortante regressar aos lugares onde fomos felizes. Voltar a lugares especiais é poder dissuadir do coração a nostalgia de dias felizes, de memórias incríveis.

Todos os lugares por onde caminhamos ficam retidos nas nossas memórias, independentemente de serem boas ou más, contribuem para que a nossa jornada fique mais rica em diversidade. Nem sempre poderemos ir de encontro a lugares que nos fascinam pela sua beleza, porém, todos eles nos transparecem sentimento, têm histórias por contar, a quem realmente estiver disposto a ouvi-las. Aprendi a esperar pelas revelações dos lugares, a ter a paciência de me assegurar de que entendia, na sua completitude, o que desejavam confessar-me. A imaginação, o vento e a companhia ajudam-nos a formular uma boa história.

As pessoas sempre irão dar uma visão diferente às rotas que definimos. Não há escapatória possível. As atitudes enchem o ar, penetram-se na energia que vibramos, dão ao local um brilho que só poderá ser visto aos nossos olhos. Não importa por onde caminharemos, uma paisagem ou um trilho pode corromper-se devido à energia de quem nos acompanha.

Cada pedaço de terra serve-se das nossas energias, mostra-nos exatamente o que esperamos sentir/ver, ainda que o nosso pedido tenha sido inconsciente. Daí que todos os lugares especiais, assim se tornam, devido às pessoas que lá chegam, que lá vivem o momento, com afinco, com sentimento.

Nem sempre é reconfortante voltar a esses lugares especiais, pela forma como foram marcados por pessoas diferentes das atuais. Só que, há sempre maneira de os mantermos intangivelmente especiais.

Voltar à Lagoa das Furnas, com uma energia diferente, não alterou em nada, as memórias que lá tinham sido sepultadas. As memórias ficaram na mesma, no sítio do costume, onde novas foram adicionadas com carinho.

Não devemos encarar as histórias passadas de mau agrado ou com rancor. Vivemos e fomos felizes naqueles instantes. Não podemos classificar todos os momentos como maus, quando boas memórias provam, irremediavelmente, o contrário.

Temos o poder de sermos felizes inumeráveis vezes, no mesmo sítio. Com as mais diversas pessoas e energias. Basta assim o querermos e voltar a esses locais é tão, mas tão bom! É indescritível poder sentir tudo, mais e mais uma vez, na pele, como na nossa primeira visita.

Devemos voltar a lugares especiais quando nos fizer sentido regressar ou se necessitamos de forças para continuar. Sempre é bom voltar onde já amamos, onde podemos amar e onde fomos/somos felizes.

Voltar a este lugar especial é inexplicável. Só as memórias nos podem garantir de ali termos estado antes. Existem sempre outras histórias e é bom partilhá-las com quem mais gostamos.

[A única regra é sermos felizes, por isso não tenham medo de voltar onde já o foram.]

Share Button
  • Avatar
    Reply
    Ana Costa
    6 Abril, 2020 at 13:42

    Texto maravilhoso!

    • Carolina
      Reply
      Carolina
      6 Abril, 2020 at 23:24

      Muito obrigada, Ana. ☺️

  • Avatar
    Reply
    Andreia Morais
    6 Abril, 2020 at 18:34

    Adoro regressar a lugares onde fui muito feliz! Acho que é uma forma bonita de recordar e de criar novas memórias *-*

Deixa o teu comentário