pessoal

Sobre escolhas, falhas e soluções: um resumo de outubro.

9 Novembro, 2020

As falhas fazem parte do meu sucesso, pois tento sem parar, superar-me constantemente, melhorar o meu trabalho e alcançar um estado de espírito mais mais tranquilo e mais feliz.

Outubro foi um mês de escolhas, nem todas fáceis, mas surpreendi-me a não desistir à primeira dificuldade. Mentalizei-me de que só desistiria quando não houvesse outra alternativa. Enquanto houver esperança, haverá solução. Agarrei-me à esperança grande que tinha/tenho e decidi o melhor que achei para mim. Não houve um dia em que não pedisse o dia de reaver o que tanto me custou conquistar. Não houve um único dia em que não me preocupasse, mas ao mesmo tempo me tranquilizasse, pois estava em boas mãos.

Em todas estas decisões, entendi que coragem é agir com o coração. É o instinto, perante uma razão maior, é o amor, o afeto, o apego, contra todas as outras possibilidades. Não desisto, até ter a certeza de que tentei tudo, fiz tudo o que podia e o que não podia. Existem coisas que não são para ser, mas nisto, tenho a certeza de que tomei a decisão certa, não importa o quanto me custará financeiramente. Tive a coragem para agir contra todas as opiniões negativas, contra todas as portas fechadas e agarrei-me à única esperança que tinha, à única janela que me chamava.

Foi difícil deitar a cabeça na almofada, não vou mentir. Foi difícil sair da cama, só que com o mindset certo (“se não estou contente, então tenho de trabalhar para amanhã acordar feliz e satisfeita”), vi-me fazer reviravoltas, a transformar-me num ser humano melhor, mais confiante, mais consciente, menos desistente. Aprendi a decidir com o coração, a agir com o coração nas mãos e deixei que ele me guiasse em cada obstáculo. De escada em escada, passo a passo, chegamos ao que sempre nos espera. No fim, soube sempre o que fazer e sabia desde início, que o teria de fazer.

Não há nada no caminho da vida que não saibamos já antes de o iniciar. Não se aprende nada importante na vida, apenas se recorda.” – in O Jogo do Anjo, Carlos Ruiz Safón.

Outubro foi também mês de comemorar um ano de sorrisos e de lágrimas. Um relacionamento é feito de rosas, com espinhos. É necessário amar muito, ter paciência, ter um carinho e cuidado extremo. 2020 está a acabar. Completei 1 ano ao lado da pessoa que mais me ensina sobre a vida e sobre mim própria.

O tempo corre-nos como areia pelos dedos, escapando-nos. Nem sempre paramos e absorvemos a paisagem diante do nosso nariz, nem sempre “temos tempo”, só que há que arranjá-lo para as coisas mais simples da vida. 

Outubro foi desafiante, tal como até então 2020 tem sido, e novembro parece não dar tréguas, pois assim irá continuar. As coisas quando têm de acontecer, têm mais força do que todas as outras. Só temos de ter o dobro da confiança em passar por elas, sem mazelas.

Todo o amor do mundo para vocês, em novembro! Mantenham-se seguros e com saúde! ❤️
* Foto: Memórias do tempo, em que não passeava nas ruas o covid-19.
Share Button

    Deixa o teu comentário