love tales

Pedir desculpa

6 Março, 2020

Pedir desculpa é como errar no tiro ao alvo. Não é suposto a pessoa descobrir o erro cometido, mas já que o tiro falhou, ao menos a desculpa servirá para que mais tarde possamos acertar no sítio certo.

Pedir desculpa é como errar no alvo e voltar a atirar sobre ele. É um caminho sem volta. Quando começamos a pedir desculpas, sem as sentirmos de verdade, não há como voltar atrás. E as pessoas vão acreditando, até algo nelas enfraquecer e morrer.

Não há analgésico ou medicina que salve alguém de um desgosto amoroso. É necessário senti-lo e esperar que se cure, por si mesmo. Custa. É chato. É uma treta sabermos que desculpamos mil tiros e que continuaram a atirar e um deles, um deles realmente te acertou, te quebrou, te matou.

O pior de aceitar desculpas é quando o erro se repete, como se nem tivesse acontecido primeiramente. O maior erro de quem desculpa é desculpar sempre. Não podemos dar a oportunidade ao atirador de tentar abater-nos uma e outra vez. É necessário sair do seu campo de vista, deixar de ser o seu alvo. Porque chega de ser o saco de carga de alguém! Chega de apanhar tiros num tiroteio cruzado! Chega de desculpar e ser magoada/o tantas e tantas vezes! Chega! E para que isso pare nós temos de avançar e ir embora. Se não dermos esse passo, arriscamo-nos a ser novamente alvos de ataques.

É hora de usar a nossa maior arma. É hora de ir embora. Porque não devemos ficar num lugar que nos magoa. Merecemos melhor! Merecemos muito melhor do que ser um saco de pancada constante! E eu escolho ir embora, se isso é o melhor para mim, sem pensar duas vezes, ao puxar o gatilho. Quem não errou fui eu, ao acertar no alvo.

Share Button
  • Avatar
    Reply
    Andreia Morais
    6 Março, 2020 at 20:17

    As desculpas evitam-se, mas, inevitavelmente, acabamos sempre por errar com alguém. E saber reconhecer esse erro, pedindo desculpas genuínas, é uma grande virtude!

    • Carolina
      Reply
      Carolina
      10 Março, 2020 at 23:49

      Totalmente. Temos é de ter cuidado a quem desculpamos.

Deixa o teu comentário