pessoal

no misterioso livro do meu ser

4 Maio, 2020

O mesmo livro, tanta vez lido, agora relido, terá outra conclusão diferente. O desfecho sempre se altera e não sei se me perco ou se reescrevo novas partes para poder continuar a pertencê-lo.

Escrevo, continuamente, sem uma única vez olhar para trás. Não existem limites de páginas ou de palavras por capítulo, pois só nós sabemos como acontecem os ciclos.

A vida é uma viagem irrequieta, com vários deslizes pelo caminho. As rotas vão-se alterando, as vozes vão deixando de ser as mesmas e o nosso próprio ser sofre várias metamorfoses complexas.

Somos seres exigentes por natureza. A perfeição é tantas vezes posta em causa, que nem sempre vemos a realidade com os nossos olhos. A verdade é tão fácil de ser manipulada, que tudo o que possa ser verdadeiro torna-se rapidamente uma mentira. Achamos por vezes, necessário, aldrabar um pouco as coisas, deixando-nos mais vazios do que antes. Mas tudo bem, temos mais um capítulo adiante.

Vamos parando e deixando tanto de nós por todos os lugares, e às vezes, perdendo pedaços irrecuperáveis. Não há maneira de voltar ao nosso ser original. As marcas vão clareando na nossa pele, as cicatrizes finalmente aparecem. Estamos cheios de histórias é impossível apagá-las.

Temos vários mecanismos de defesa, só que nem sempre os ativamos para todos os lugares que vamos. Alguém se aproveita e deposita-nos o vislumbre da dor, da doença, da insanidade. Tudo bem, para a próxima sabemos que não podemos confiar. Há mais um capítulo adiante.

A cura teima em não aparecer e as páginas rapidamente, se tornam esborratadas de tinta e de lágrimas. Quando aparece, grande parte do nosso ser, se perdeu por algum lugar, por um motivo desconhecido. Seguimos.

Nesse mar de cair, mergulhar e levantar, há quem se afogue e sufoque por um tempo. Há quem nem saia do mar, ficando a viver com ele, para toda a eternidade.

Só nós temos o poder de mudar, de escrever e de reescrever. Há páginas impossíveis de alterar. Ora aí está, uma desvantagem do misterioso livro do ser. À medida que o tempo vai passando, a tinta vai secando, as marcas vão-nos moldando e a nossa própria personalidade altera-se. Não há como retroceder. Esperemos poder alterar o desfecho do próximo capítulo, escrevê-lo docemente, com coisas que nos fazem felizes, agradecendo por tudo e por vezes, dá certo.

Por vezes, a vida corre mesmo bem, diariamente. Só que não é uma constante. Vivemos constantemente na incerteza do amanhã, não importa o quanto escrevemos hoje. O amanhã pode alterar tudo. Basta tirarmos dele uma boa lição e o capítulo não se arruina por completo.

No misterioso livro do meu ser, guardo todas as memórias do que fui e do que sou, as metamorfoses que sofri, os sentimentos que senti, a mágoa de perder, as despedidas e as partidas. Guardo tudo com afinco e por fim, guardo o livro, na minha estante de coisas boas, pois é lá que sei que ele, verdadeiramente, pertence.

Somos histórias, boas e más, somos as mudanças, as quedas, os choros e os sorrisos. Tudo isso faz parte de nós. Por isso, deixemos estar na nossa estante favorita, o nosso livro de memórias. Nunca saberemos o seu fim, mas saberemos sempre os capítulos que já vivemos, os lugares que visitamos, as pessoas que conhecemos. E é tão bom, poder voltar a relembrar aquilo que tanto gostamos. Não desprezemos isso, jamais. A vida não passa de instantes e a nossa história faz parte de nós. Passemos ao próximo capítulo.

Share Button
  • Avatar
    Reply
    Andreia Morais
    4 Maio, 2020 at 17:26

    A nossa história terá sempre avanços e recuos. Conquistas e quedas. Sentimentos intensos, amores, desamores e algumas angustias. E nem sempre será fácil gerirmos toda esta dinâmica. Mas a verdade é que, por mais cliché que soe, é que cada uma destas etapas acrescentam-nos e tornam-nos mais nós.
    «Só nós temos o poder de mudar, de escrever e de reescrever», assino por baixo!

    • Carolina
      Reply
      Carolina
      4 Maio, 2020 at 19:54

      São passos para a frente e para trás, constantemente. Faz parte. Acredito profundamente que sim. Tudo isso vai-nos moldando para sermos cada vez mais nós, e melhores. Awwn obrigada ?

  • Avatar
    Reply
    Simple Girl
    7 Maio, 2020 at 20:12

    Não diria melhor 🙂

Deixa o teu comentário