desafios livros

As leituras de 2019 e o próximo desafio

13 Janeiro, 2020

Dois mil e dezanove foi um ano em que me aventurei imenso na leitura. Foi ano de começar a aventurar-me em romances históricos — sem dúvida alguma, foi a melhor decisão nos últimos 12 meses —, de ler sem parar.

Para dois mil e vinte, estabeleci uma meta de 35 livros, no Goodreads. Para quem só leu 16/20 nos últimos meses, isto de facto, é um enorme passo. Tendo em conta, que só a partir de setembro li com mais frequência, a meta que estabeleci não parece ser de todo “um passo maior que a perna”.

No total, li 5,778 páginas, sendo que o maior foi Flores na Tempestade de Laura Kinsale, contendo 557 páginas. De todas as leituras, as minhas preferidas foram Flores na TempestadeAs flores perdidas de Alice Hart de Holly Ringland, Jogos de Sedução de Madeline Hunter e Foi Sem Querer Que Te Quis de Raul Minh’Alma. O livro mais popular que li foi Comer, Orar, Amar de Elizabeth Gilbert e o menos popular, Marketing Digital na Prática do Paulo Faustino.

O género literário do ano foi, sem sombra para dúvidas, o romance histórico.

Coleções de livros que quero começar em 2020

1. Coleção Millennium: conjunto de 3 livros, do autor Stieg Larsson. Os Homens que Odeiam as Mulheres é o livro que inicia a trilogia. Para quem aprecia mistério, personagens intrigantes, tecnologia e segredos, esta é a coleção ideal!

2. Trilogia A Sociedade dos Duques Decadentes: os livros de Madeline Hunter foram os que mais me entusiasmaram este ano passado. Envolvendo romance, mistério e história, a sua escrita é fluída e tem um pouco de humor. Faz-nos apaixonar e odiar os seus duques, de página para página. Os dois que li da autora foram devorados em apenas uma semana. Esta trilogia, por sua vez, começa com o escandaloso duque de Stratton e Clara Cheswick. A história girará em torno do mistério que envolve a morte do pai de Stratton, e no romance que irá surgir entre este casal improvável.

3. Quarteto Chocolate: quatro volumes de pura magia e chocolate! Conta-nos a história de Vianne Rocher, a incrível mulher que abre uma chocolaterie na vila de Lansquenet-sous-Tannes, com a sua filha Anouk. Em 2019, a autora lançou A Menina que Roubava Morangos, o volume que encerra a história encantadora de Vianne. Estou a terminar o primeiro livro do quarteto e é sem dúvida, delicioso!

4. Trilogia Cruzadas: atualmente estou a ler A Irmandade, o primeiro livro que dá início à saga e nem sei como descrevê-lo em poucas palavras. A intriga e o mistério envolvem-nos de tal forma, que as horas passam e devorámos quase 100 páginas. A história ronda à volta de Will Campbell e Baibars. Will começa como sargento no Templo, enquanto Baibars é o general e comandante dos soldados mamelucos. O cavaleiro cristão enfrentará o guerreiro muçulmano numa luta que refleterá “a ganância, a ambição e o fanatismo religioso que os move mas também a coragem, o amor e a fé”.

5. O Quarteto Fairbourne: adquiri 2 livros da saga, O Desejo de Lady Cassandra e A Duquesa Acidental, volumes 2 e 4, respetivamente. O bom das sequelas de Madeline Hunter é que podemos ler os seus livros desordenadamente. Podem começar a ler o último volume e só depois o primeiro e não fará diferença nenhuma. Como a autora tão bem nos acostumou, estes livros envolvem muito mistério, intriga, paixão e sedução.

Sem ser as coleções, pretendo ainda ler o novo livro de Raul Minh’Alma, alguns de Colleen Hoover, e espero que também, alguns revolucionários, como Tu és aquilo que pensas de James Allen e As Velas Ardem Até ao Fim de Sándor Márai.

Qual é a vossa meta literária para 2020?

*Links de afiliado

Share Button
  • Avatar
    Reply
    Andreia Morais
    13 Janeiro, 2020 at 18:35

    Adorei as Flores Perdidas de Alice Hart. Aliás, foi uma das minhas leituras favoritas de 2019. O ano passado, também li Foi Sem Querer Que Te Quis, mas, confesso, não me relacionei com a história, senti-a bastante previsível, ainda que tenha detalhes bonitos.
    A Saga Millennium tem seis volumes, sendo que os últimos três foram escritos por outro autor. Embora aprecie mais a escrita de Stieg Larsson e, consequentemente, ter adorado ainda mais os três primeiros livros, acho que teve um belo desfecho. Recomendo a toda a gente 🙂
    Quero muito ler As Velas Ardem Até ao Fim

    • Carolina
      Reply
      Carolina
      15 Janeiro, 2020 at 12:39

      Adorei o livro, mas não foi o meu favorito de todos os tempos. Oh que pena. Achei que foi uma história tão bonita, com tanto significado. Mas, lá está, gostos diferentes.
      Li as sinopses e as reviews dos livros do outro autor e não me interessou como os de Stieg Larsson, daí só o ter mencionado.
      Pensava que já o tinhas lido! Está na minha lista de próximas leituras e espero lê-lo, muito em breve.

  • Reply
    O regresso a Chocolate - by Carolina
    23 Janeiro, 2020 at 10:20

    […] de Rebuçado é o segundo volume do quarteto Chocolate, que nas leituras de 2019 mencionei que desejava muito […]