pessoal

Algures em 2010.

27 Maio, 2020

Em 2010 ia à praia de biquíni ou de fato de banho, sem a preocupação do que poderiam achar do meu corpo. Ia sem ter medo de ficar vermelha de mais por ser muito branca. Ficava na água mesmo sem saber nadar e apanhava fortes escaldões por isso mesmo. Não ficava a olhar para os rapazes, mas quando olhava eram seres que me despertavam curiosidade. Como pode tanta coisa mudar? Como pode a inocência nos fazer mudar o ponto de vista de tanta coisa?

Era uma simples miúda, jovem para entender a maldade dos outros, demasiado jovem para querer saber do que falavam ou até pensavam de mim, quando me viam em biquíni com os meus quilos a mais. O meu peso, nessa altura, não me dificultava em nada. Usava vestidos, shorts, biquínis sem ralar-me para as opiniões alheias. Nada disso me importava. Bastava estar bem, confortável e feliz.

Quantas coisas já deixei de usar, desde essa altura, com receio? Medo do que poderiam achar, do que sei que muitos olhares querem dizer? Quando antes olhava o céu, o mar e não encarava ninguém, nem pensava no que poderiam estar a pensar de mim. Sinceramente, acho que nem tinha a plena noção de que as pessoas com apenas um olhar julgam e agora sei, o quanto esse olhar pode magoar. Ou um sorriso trocista, quando poderia entender de outra forma em criança.

Há momentos em que quero voltar. Sem ralar-me para os demais. Ser apenas leal ao que quero mesmo, ao que me faz feliz, sem ter a inconsciência de olhar para os outros, ver se estão a olhar ou não, se estão a comentar, ou até a julgar. Que se lixe! Quando somos crianças, sabemos bem usar o “que se lixe” pois tudo nos passa ao lado e só damos o nosso melhor e prestamos atenção somente ao que nos interessa, ao momento em que estamos a viver. Era tão bom poder ter um botão restart e voltar a antes… só que não há como voltar atrás. O que foi feito permanecerá no passado e só podemos controlar o que estamos vivendo agora.

Share Button
  • Avatar
    Reply
    Andreia Morais
    27 Maio, 2020 at 13:58

    É tão cruel quando nos roubam essa inocência e despreocupação, só porque acham que temos que caber todos nas mesmas caixas. Aos poucos, com foco numa mudança interior, vais conseguir voltar esse tempo em que os demais não falavam mais alto que o amor que tens por ti. Força!

    • Carolina
      Reply
      Carolina
      29 Maio, 2020 at 23:54

      Infelizmente, destroem-nos essa despreocupação e inocência. Espero um dia poder já não me preocupar em caber numa caixa pré-definida pela sociedade. É uma mudança interior que terei de me esforçar para conseguir. Obrigada querida ❤️

  • Avatar
    Reply
    Mary
    11 Junho, 2020 at 23:33

    Os olhares dos outros vão sempre entrar na nossa cabeça e fazer-nos arranjar todos e quaisquer defeitos em nós e nós acabamos por ser o nosso próprio e maior inimigo porque nos deixamos levar pelos comentários maldosos, mas é inevitável não é? Porém, acredita que vai chegar um dia em que não te vais importar com isso, em que vais aprender a amar cada centímetro do teu corpo, porque a luta é grande, mas não é impossível. Haverão dias difíceis, mas não desistas e ama-te <3

    • Carolina
      Reply
      Carolina
      24 Junho, 2020 at 20:57

      Sim, é inevitável. Somos atraídos sempre para esses comentários menos bons. Por enquanto ainda não desisti e espero não desistir nunca. Um dia de cada vez ❤️ Obrigada querida ?

Deixa o teu comentário