love tales

14 de fevereiro

17 Fevereiro, 2020

Estar presente. É a única coisa que precisámos neste dia. Não é de presentes, nem de flores. É da simples presença. Estar mesmo focado na pessoa que amamos. Porque estar no telemóvel não é, de todo, estar presente.

Mãos unidas. Dar a mão é das coisas mais íntimas que duas pessoas podem ter. É tão difícil dar a mão a qualquer pessoa. É um ato tão banalizado hoje em dia, visto que todas as outras coisas se tornaram fáceis de conseguir, mas é ainda dos atos mais confortantes e significativos que podemos ter com alguém. O toque é dos atos mais apreciados e mais (des)confortáveis. Envolve intimidade, proteção e até alguma vergonha.

Colecionar momentos. Não é só no dia dos namorados, mas sim, sempre. Colecionar momentos, cafés, passeios à beira-mar, abraços no tempo certo. O abraço-casa é algo inexplicável. Só quem sente sabe o quão gratificante é poder ter alguém a quem chamamos de lar, onde nos sentimos verdadeiramente em casa. É sobretudo, o nosso porto seguro. E nem todas as pessoas poderão alguma vez, sentir essa sensação.

Querer ficar. Para sempre, se fosse possível. Querer ficar na memória, no coração, nos braços da nossa pessoa favorita. Custa ir embora, quando queremos ficar. Talvez só mais um segundo, mais um minuto e depois só queremos mais dias e dias e meses e anos. E quando queremos sempre mais é porque é para ser, esse é o caminho mais indicado. E não, porque tem de ser. Querer ficar, sem obrigações, de livre vontade, pois só assim é amor de verdade.

Estar em casa. Porque casa não é somente literalmente uma casa, com estrutura, mas sim um abraço, alguémNão há nada melhor do que nos sentirmos felizes e em paz, na nossa casa, onde a leveza permanece, onde a serenidade reina. Estar em casa é estar em amor, estar em conexão, em paz. E é tão bom termos um abrigo em forma de gente, para nos acolher e proteger.

14 de fevereiro não é apenas o Dia dos Namorados. É sim, mais um dia de celebrar o amor, o afeto entre  pessoas. Não é um dia que resume todos os outros. É um dia de continuação de demonstrações e de afeto. Relembra-nos apenas que todos nós precisamos de alguém. Que todos nós estamos destinados a alguma pessoa, que iremos, um dia, também poder ter a nossa casa.

Sejam amor, todos os dias. Demonstrem amor, sempre. Os dias passam, a idade aumenta e nem sempre vamos orgulhar-nos de darmos pouco ou de sermos orgulhosos. No amor, o orgulho fica de parte. Lembrem-se disso.

Share Button
  • Avatar
    Reply
    Andreia Morais
    17 Fevereiro, 2020 at 20:40

    Estar presente é mesmo o lema para tudo, porque, implicando-nos por inteiro, acabamos por privilegiar todas as outras componentes. E é isso que define as nossas relações

    • Carolina
      Reply
      Carolina
      19 Fevereiro, 2020 at 8:52

      Ora nem mais. Tudo dependerá da presença.

Deixa o teu comentário