Uma melodia só nossa

Eu nunca acreditei em amor à primeira vista, nem que se pudesse sentir um desconforto na barriga ao encontrar alguém que gostamos ou temos um certo carinho. O facto, é que isso mudou contigo. Cada vez que te via, sentia um desconforto imenso na barriga, uma ansiedade incontrolável e inexplicável, que deixava-me sem ar. A saliva perdia-se pelo caminho e a cada passada tua, em minha direção deixava-me com uma sensação absurda de que iria subir-me algo até à garganta.

Sentaste-te do meu lado e apenas conseguia sorrir feito demente enquanto engolia em seco. Clareei a garganta para pedir o café do costume e por sinal, pediste igual. Admirava os teus traços. As entradas que se formavam na tua testa, os olhos amêndoa, as rugas de expressão, o sorriso intrigante, o cabelo bem tratado e a boa disposição. Encontrava em ti algo que em mim havia-se destruído.

Absorvia cada palavra que prenunciavas e por sinal admiravas tanto ou mais do que eu, o sossego à beira mar, o pôr do sol e toda a natureza existente. O café chegou e desajeitadamente bebi-o sem antes soprar, acabando por queimar todo o meu esôfago. Respirei fundo algumas vezes, enquanto a tua gargalhada ecoava no local. Sorri-te envergonhada, mas fizeste de conta que não percebeste. Retomaste a conversa e após beberes a bebida já morna convidaste-me para irmos até ao mar. Só Deus sabia o quanto amava pisar os pés naquela água gélida, enquanto a brisa fresca fazia-se sentir.

Caminhamos lado a lado. Os assuntos não esgotavam e as gargalhadas eram como notas musicais que se compunham numa melodia só nossa. O vento começou a soprar com mais força e com cuidado puxaste-me até ao corredor de madeira, de acesso ao bar. Os meus pés, completamente envolvidos pela areia humedecida faziam-te rir. Ao contrário de mim tinhas os ténis sujos e não estavas nem um pouco preocupado. Afinal, eras assim: descontraído, de riso fácil, de boas energias e sempre com conselhos a distribuir.

Olhei de realce para o céu vendo as grandes nuvens pretas que inesperadamente formavam-se. Retirei da bolsa uns lenços humedecidos e apoiei-me na tua mão, que gentilmente colocaste à minha disposição, enquanto limpava a sujidade antes de calçar-me. Senti algo fresco tocar-me no ombro e em seguida, uma chuva forte começou. Arrastaste-me até ao bar, onde só as nossas risadas eram ouvidas e enquanto as nossas respirações ofegantes se equilibravam devido à corrida, olhaste-me no fundo dos olhos. Encontrei-me nos teus e aí soube que já há muito tempo os procurava.

Beijaste-me sem ao menos perguntares. Não hesitaste uma única vez, tal como eu, e foi ao som da chuva que entendi que os sentimentos não se escolhem, que quando se sente essa sensação estranha de borboletas na barriga é porque de certa forma, aquela pessoa mexe connosco. E tu? Tu sempre mexeste comigo, mas foi ali que percebi que a nossa melodia apenas acabara de começar.

Share Button
  1. Amor à primeira vista talvez não seja possível, mas acredito muito que há pessoas que nos marcam instantaneamente. E que esse primeiro encontro nos deixa logo com uma vontade de a conhecer melhor, porque tem qualquer coisa que mexe connosco e nos chama à atenção.
    Adorei o texto, está lindo!

    Beijinho grande <3

    1. Exato. Acho que o amor à primeira vista é mais quando sentimos que é “o tal” quando o vemos pela primeira vez. Pelo menos, foi o que senti. Obrigada querida! 💙 Beijinhos

  2. Vou ter um cupão de desconto para o caso de ele querer experimentar!
    Acontecia-me o mesmo a mim. Tenho o cabelo muito farto 😛
    Ohn, obrigado! Tudo obra da Helena 😀

    Que texto mais lindo. Juro 😀 É tão bom sentir-se isso!

    1. Tenho de lhe dizer (de certeza vai adorar a ideia).

      Obrigada querido Miguel! 💙 Beijinhos

  3. Tão doce e delicado. Gostei imenso!
    Beijinhos :*

    1. Obrigada querida! 💙 Beijinhos

  4. r: Sou suspeita, porque estou completamente rendida a Erro Crasso, mas vale bem a pena, minha querida. O conceito é brilhante, bastante descontraído e com muita palhaçada. Além disso, os vídeos não têm uma duração extensa (o mais longo nem chega a meia hora), se bem que se fica sempre a pedir mais tempo ahahah
    Se vires, depois diz-me o que achaste 🙂

    Muito, muito obrigada. Fico contente por ler isso!
    É daquelas coisas que nunca conseguirei entender, porque não sei qual é a necessidade de as pessoas fazerem aqui. É simplesmente ridículo.

    1. Tenho mesmo de ver então.

      É mesmo ridículo mas até nos blogs já o fazem. Há às vezes aquelas interações entre bloggers em que temos de seguir os blogs, uns dos outros, e passado uma semana de ter trocado a subscrição com uma blogger, ela deixou de subscrever. Fiquei irritada, como é óbvio! Quis apenas a minha subscrição. Há algo que me anda na garganta há imenso tempo e que infelizmente (felizmente) terei de dizer. 😪 Beijinhos 😘

  5. Filipa says: Responder

    que texto lindo! notam-se os sentimentos à flor da pele! adorei.

    beijinhos ,
    http://www.filipamarquesz.blogspot.pt

    1. Muito obrigada minha querida. 💙 Beijinhos

  6. Tão lindo o texto!
    A maneira como descreves tudo é incrível !
    Amei, amei , amei ❤

    1. Awwn ☺️ Muito obrigada querida 💙 Beijinhos e bom domingo!

  7. r: Tem passagens mesmo dolorosas, que nos revoltam completamente. Porque é incrível até onde as pessoas podem ir pelas suas crenças. No entanto, vale a pena conhecer a história.
    Muito obrigada, minha querida <3

    Estou in love com aquele porta-moedas. E queria mesmo encontrar a chávena *.*
    Tenho mais livros de capa mole, até por serem mais comuns e baratos, mas há qualquer coisa nos de capa dura que mexe comigo :p

    Sem dúvida! Estava guardada para a partilha, não perderia a oportunidade 😀 ahahah

    1. Tenho mesmo de ganhar coragem para lê-lo.

      Acredito. Pela forma como descreves tenho a certeza que os preferes. Ainda bem 😂. Beijinhos 😘

  8. Aconselho-te a tornares-te uma romancista. <3

    1. Já me disseram o mesmo (risos). Vamos lá ver. Beijinhos 😘

  9. Ohhh tão bom… as borboletas na barriga, os olhos brilham como se tivéssemos engolido as estrelas, e a ansiedade que se faz notar na nossa cara, cada vez que os vimos…

    Aproveita e vive essa sensação para sempre!!
    Beijinhos
    https://titicadeia.blogspot.pt/

    1. É mesmo querida. Beijinhos 💙

  10. Que texto lindo! Tão bem descrito que dá para ver e sentir quase 😍

    1. Awwn obrigada minha querida! 💙 Beijinhos

  11. Tão bom sentir borboletas na barriga mas isso do amor à primeira vista tem muito que se lhe diga! Eu diria mais que é atração à primeira vista, o amor vem depois mas nada é impossível. Os sentimentos são lindos na mesma ainda para mais inesperados! 🙂

    1. Costumo dizer que é mais quando se veem pela primeira vez, mas já conversaram antes. Pelo menos, penso dessa forma. Beijinhos 😘😘

  12. Nota-se mesmo que é amor à primeira vista e o tal. Fiquei encantada, está tão bonito. Os meus parabéns 😀

    Beijinhos

    1. Awwn muito obrigada querida. 💙 Beijinhos

Deixe uma resposta