Memórias de verão

Tenho tantas memórias nossas. As longas conversas até de madrugada de sexta para sábado, em que combinávamos o biquíni e o que iríamos levar vestido. Onde iríamos almoçar e até dividíamos o dinheiro já para cada aventura. Partíamos cedo pela manhã apanhando o primeiro raio de sol. De shorts e manga curta caminhávamos sorridentes para apanhar o autocarro. Muitas foram as vezes, em que o perdíamos por estarmos na conversa, porém sempre dávamos um jeito, não era? Chegávamos sempre ao nosso destino preferido de verão: a praia. Aquela que nos viu crescer, que nos viu chorar, dar o primeiro beijo e apanhar o nosso primeiro escaldão. A nossa vida de verão e todas as nossas memórias eram construídas naquela que seria a praia da nossa vida.

Eram várias as fotografias que trazíamos de cada dia de praia. Eram 13 dias na mesma, num verão inigualável aos de hoje, até que comecei a namorar. A nossa amizade mirrou. Separámos-nos e todas as estações preferidas que se passaram, foram ao lado de quem achava que seria “o ideal“. E foi aí, naquele preciso momento, em que ele virou-me as costas que procurei-te, ao fim dos 5 anos em que não nos tínhamos falado. Estavas igual fisicamente, mas por dentro sabia que estavas diferente. Os anos passaram, criaste novas amizades e eu apenas era uma das memórias que guardavas com saudade e desilusão no baú azul – aquele que pintámos de guaches e colámos conchas brancas, recolhidas na praia.

Abracei-te, mas não retribuíste de imediato. Era de todo inesperada a minha visita, depois de tanto tempo e eu sabia perfeitamente isso. Sentámos-nos no alpendre, onde tantos domingos comíamos churrasco, e por uns minutos o silêncio predominou. Clareei a garganta e inesperadamente disseste-me o que mais temia ouvir. Não somos mais amigas, nem tampouco convivemos juntas e preferia que isso continuasse assim. Não irei fingir que nada se passou e deixar-te chorar no meu ombro. Quem preferiu assim não fui eu.

E tinhas razão, como sempre tiveste. Quando olhei-te na porta, sem nem murmurar um “adeus” percebi o erro que cometera ao deixar-te de lado. Agora o que nós tínhamos sido, seriam apenas memórias de verão.

Share Button
  1. Este texto mostra a importância de não nos centrarmos apenas numa pessoa; na importância de não negligenciarmos as ligações que temos, porque quem esteve sempre ao nosso lado não o merece.
    Tem que haver espaço para o namoro e para os amigos, nenhum pode ser mais importante do que o o outro. Tem, sim, que haver uma gestão equilibrada, porque há momentos em que precisamos de estar a dois e há momentos em que precisamos de estar em grupo.

    Beijinho grande, minha querida <3

    1. Exatamente minha querida. Não podia estar mais de acordo. Felizmente fui cultivando os dois lados e hoje só tenho um por isso mesmo. Beijinhos 😊

  2. Normalmente são ambas as partes que têm uma parte de culpa. É como numa relação. Uma afasta-se e a outra desiste. Eu sei porque aconteceu comigo. Uma amiga arranjou namorado e afastou-se completamente de mim, eu continuava a falar e ela mal falava até que desisti. Semana passada tentei e sabes a que conclusão cheguei?! Não vale a pena forçar algo que já se perdeu há muito tempo.

    1. Exatamente. São coisas que ambas partes têm culpa. Já tive a mesma experiência e não valeu a pena. Beijinhos 😊

  3. Memórias de verão são sempre as melhores!

    Há sempre mil e uma histórias para contar e outras tantas para viver no próximo verão!

    Muito bom post, beijinhos !

    https://mygentlemanside.blogspt.com

    1. Exatamente. Beijinho 🙃

  4. Revi-me neste textos! Quantas vezes passei pelo mesmo… amigos que se separaram, amigos que deixaram de ser amigos, amigos que arranjaram namorados, amigos que se tornaram desconhecidos… Mas os amigos vão e vêm. Os realmente importantes são aqueles que ficam!!
    Beijinho* http://www.fine-alchemy.blogspot.pt

    * GIVEAWAY DE ANIVERSÁRIO NO IG _ http://www.instagram.com/_fine_alchemy *

    1. Não diria melhor. Os que são importantes são os que ficam, não os que foram embora à primeira oportunidade. Beijinho 😚

  5. r: Por acaso, gosto muito mais do teu primeiro nome 🙂 Carol fica fofo!
    Vais ver que sim! As feridas precisam de sarar, mas a estrada ainda é longa, por isso, é ter esperança e paciência.
    Madalena também é bem giro *-*

    Beijinhos, minha querida <3

    1. Desconfio que algum dia esta ferida consiga sarar. Madalena é mesmo mega fofo. Não aprecio muito quem me chama de Carol mas não fico zangada 😂. Beijinho 😚

  6. Acho que o estado de tempo é geral. Tem sido terrível. Espero que agora as coisas melhorem e o verão seja à séria. Já fazia muita falta.
    Gosto muito da Piz Buin e não dispenso os protetores da marca. Sinto que, tal como os da Nívea, são os únicos capaz de manter a minha pele bem hidratada. Contudo, em termos de After Sun, nunca usei um que fosse tão potente para a minha pele tão seca! É caro, mas o melhor de tudo é que rende imenso na aplicação 😀 Só isso já faz vale a pena.

    Custou-me ler este texto, para te ser franco. Senti na pele aquilo que a tua amiga sentiu. Por diversas vezes. As minhas “supostas” melhores amigas, deixaram de me falar por causa das relações que tiveram. Tenho o dom de ser tão “má pessoa” ao ponto de os namorados delas as voltarem contra mim, ou afastarem só, porque a relação que tínhamos era tão genuína. Hoje em dia não sou mais assim… aprendi a não me entregar tanto às pessoas e a estar preparado para tudo… mas só me preparei para as idas. Tenho o coração mole de mais e no que toca às voltas, sou dos primeiros a dar o abraço, ainda que com os dois pés atrás. Não gosto de estar a remoer nos assuntos. Dou a segunda oportunidade. Só…. porque todos estamos no direito de errar! <3

    NEW OUTFIT POST | SUBCONSCIOUS EVIL LOVED. :O
    InstagramFacebook Official PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me 😀

    1. Não aprecio muito os da Nívea. Nunca funcionaram para mim infelizmente. Já a Piz Buin é de facto a minha favorita. A minha pele não é seca mas ainda assim é complicada por isso sei bem o que queres dizer.

      Escrevi indiretamente isto sobre uma amiga. Digamos que ela começou a namorar e abandonou-me por completo. Um dia sei que ela cá virá, mas já não estarei presente para ela. Todos nós temos direito de errar sim, mas eu dei-lhe oportunidades suficientes para que ela tentasse ser como antes. Não deu? Paciência. Já não fico a remoer muito sobre o assunto. Beijinho 😚

  7. Às vezes começamos a deixar de lado pessoas que mais tarde nos arrependemos, essas eram as pessoas que estavam lá sempre para nós e nós virámos-lhes as costas.

    Beijinhos ❤
    http://ocirelias.blogspot.com

    1. Exato. A questão é que o tempo passa e há coisas que nunca vão voltar a ser como erão. Beijinho 😚

  8. Tenho uma amiga assim, que já só é memória. Gosto tanto de te ler Carolina 💙

    1. Memórias que devemos guardar como lições. Awwn muito obrigada 💛 beijinho 😚

  9. James Vassoler says: Responder

    Que lindo, gente ❤ eu realmente estou sem palavras, é uma triste realidade que diz à nós que devemos valorizar nossas amizades, porque nossas escolhas podem mudar todo o nosso futuro e deixar tudo o que vivemos como apenas longínquas lembranças. Amei esse texto, diz muito sobre nossa realidade ❤

    1. É mesmo. Muitas vezes, não damos valor ao que temos e as amizades são das que mais deixamos para trás na vida. Ainda bem que gostou. Beijinho

Deixe uma resposta