Expectativa x Realidade: Ser Mãe

Olá meus queridos! Como o prometido é devido, aqui está a segunda parte do post Expectativa x Realidade: Ser Mãe. Tal como referi no primeiro post, para primeira colaboração a minha escolha foi a Daniela do blog Dezassete que como sabem, é mãe do Tuquinha de 11 meses, e tenho a certeza que não havia pessoa melhor do que ela para esta parceria. [Pelas respostas, perceberão o porquê de dizer isto. 😉]

As expectativas foram escritas por mim, e as realidades pela mãe do Tuquinha. 😍


Expectativa: Quando eu ouço falar do Baby Blues e das histórias das mamãs, paraliso um pouco. Teve uma que contou que dias depois de estar em casa olhou para o bebé e chorou dizendo que tinha destruído a sua vida e a única coisa que eu pensei foi: “Meu Deus, ela chorou porque se arrependeu de ter o bebé? É óbvio que eu não vou pensar isso! Eu quero tanto ter um filho!”. A minha expectativa é que eu não vou ter um Baby Blues tão difícil a ponto de me arrepender de ter o meu filho ou de sequer ter dúvidas do que fiz com a minha vida.

Realidade: Uma coisa posso garantir, provavelmente irás chorar (risos) pode não ser de depressão, podes chorar apenas por chorar como me aconteceu (risos), mas acho que tens que manter esse pensamento!

Expectativa: Mudar fraldas, dar banho não é tão difícil quanto parece (pelo menos para mim) mas amamentação? Ah, amamentação é um sonho! Se eu não tiver parto normal eu nem fico destroçada mas se não conseguir amamentar ficarei muito desiludida. Eu acho que com a pega correta não terei quaisquer dores no início.

Realidade: Nós pensamos que os bebés são frágeis (pelo menos eu pensava), mas é um pouco de mentira. Se visses a forma como as enfermeiras agarravam ficavas de boca aberta! Parecia que estavam a virar cachorros! Eu bebi muita água durante a gravidez e assim que ele nasceu, porque vais precisar imenso! O que eu recomendo se não conseguirem fazer uma boa pega é marcares uma consulta com uma cam. Os bicos de silicone, os biberões dificultam ainda mais a amamentação por isso afasta-te dessas coisas para uma amamentação linda e feliz 😋 (por aqui já vai em 11 meses e duvido que pare tão depressa ahaha).

Expectativa: Eu sou confiante em relação ao sono devido às insónias que já tive e o facto de ter de me levantar sempre cedo. Penso que as noites em branco não serão um problema. Que estarei sempre bem disposta e não tão cansada.

Realidade: Deves continuar com esse pensamento, mas acredita que existirão noites horríveis, eu por exemplo todos os dias pareço uma múmia.

Expectativa: Acho que a relação entre mim e o Tiago não mudará tanto depois do bebé nascer. Acho que ele me ajudará imenso e que não vai haver qualquer tipo de frustração com ele, nem mesmo na época pós-parto.

Realidade: No pós parto as emoções estão ao rubro e é preciso muita paciência do parceiro connosco, mas não acredito que um bebé estrague a relação! Se isso acontecer é porque já têm imenso problemas de trás.

Expectativa: Quando ficar sozinha com o bebé penso que vou dar conta de tudo. Da casa, das refeições, dele e de mim. [Sendo muito ingénua? Muito. Ahah]

Realidade: Ao inicio tive muito medo de não aguentar com tudo, mas depois é uma questão de habituação! Hoje em dia arrumo a casa toda numa perna às costas e ainda faço comida por isso. 😋

Expectativa: Detesto pessoas que se metem na educação ou na maneira como os pais tratam dos seus filhos! Acho que quando me disserem algo eu vou simplesmente ignorar e não vou falar nada. Porém eu já vi vários meninos/meninas berrando (literalmente) no centro comercial por algo. Não acho que não sejam educados, podem estar simplesmente aborrecidos e cansados, mas ainda assim penso que talvez os pais conseguissem gerir aquela situação para que não chegasse naquele ponto ou então que a gerissem de maneira a que não dessem uma palmada pois é-lhes mais fácil assim. Eu detesto pancada! Acho que nada se resolve dessa maneira e tenho plena certeza que não irei dar nenhuma nos meus filhos visto que me conseguirei explicar-lhes que aquilo que fazem é errado (parece simples mas não é, eu sei). Acho que será fácil controlar quando acontecer alguma birra.

Realidade: Quanto a essa situação não posso comentar muito porque até agora o tuquinha não é bebé/criança que chore muito, o que ele às vezes faz na rua é começar a resmungar porque está farto de andar no carrinho, nessa altura colocamos na mochila (babywearing vais adorar) e está feito. Quanto à educação, na minha opinião devemos ser os mais liberais e abertos possível, porque se criarmos uma criança como fosse cristal ou proibir de certas coisas que são banais mais tarde irá ser bem pior. Não acredito muito naquela coisa de os pais são pais, não amigos, eu acho que devemos considerar tanto pais como amigos para a relação correr bem. Fui educada assim e irá ser assim que irei educar o pequeno. 😄

À parte: Gosto imenso da forma como pensas e acho que irás ser uma excelente mãe. É fantástico como consegues ter tudo planeado, eu nunca fui assim (risos).

Espero verdadeiramente que tenham gostado desta colaboração e quem sabe se este ano não trago várias? 🤔😄  Para lerem a segunda parte do post sobre Ser Vegetariano que a Daniela publicou no seu blog — aqui

Share Button
  1. Adorei esta segunda parte!
    Foi um excelente começo, espero mesmo que consigas dar continuidade a este género de colaborações 🙂

    r: Arma Mortífera foi daquelas que não me captou a atenção quando vi a sua publicidade. No entanto, comecei a apanhar episódios soltos e agora vou ter que a ver do início ahahah
    Por acaso, não tenho essa perceção em relação às séries

    Beijinhos, minha querida <3

    1. Vou tentar dar. 😍

      Eu vi desde a primeira temporada. E a segunda tem sido fantástica! 😍

  2. Ahaha és tão como eeeu 😮 A maior parte dos perfumes que tenho, não os uso por pena de os gastar e, consequentemente, por não ter dinheiro para comprar de novo ahah Sendo assim opto sempre pelos mais baratos e de marca “idêntica” 😛
    Acho que ele vai gostar bastante. Sem dúvida eheh 😀

    Em relação a este tema: é controverso e, sendo assim, importante de ser falado. Ter um bebé muda a rotina do casal, já para não falar de que muda o corpo da mulher, quer se queira, quer não! A Inês Mocho, por exemplo, foi sobejamente criticada por dizer que não gostava de se ver grávida. E é legítimo porque sempre esteve habituada ao seu corpo fit! Óbvio que tudo isso passa, assim que se vê o amor de duas pessoas nascer, em forma física <3

    1. Ahahah custa imenso ver um perfume acabar. 😩 Eu acho que vai. 😍

      Nem todas gostam de se ver grávidas. E não há mal nenhum nisso. Apesar de querer partilhar um pouco de tudo por aqui, sendo a gravidez “nossa” (minha e do Tiago) ele não me permite divulga-lá tão cedo. E não acho mal nenhum nisso. Acho que devemos aproveitar bem tudo. Até ao fim. É mesmo! 😍 Beijinhos ❤️

  3. Muito obrigada querida por esta colaboração. Adorei e sem dúvida que quero repetir 😀 Os teus posts ficam sempre tão lindos!

    Beijinhos <3

    1. Havemos de repetir! Awwn obrigada ❤️ Beijinhos

  4. Adorei ver a vossa colaboração, puseste-me a rir quando dizes que achas que as noites não custam e acreditas que vais dar conta do recado ahah Claro que vais dar, mãe é mãe! Mas que vai custar, ai deve custar custa ahaha

    Um grande beijinho*

    1. Não é fácil mas também não é impossível. Beijinhos ❤️

  5. Eu adorei esta vossa colaboração! Ficou fantástica! Eu sei o quanto é cuidar de um bebé embora não seja mãe mas ajudar a cuidar do meu irmão mais novo assim que nasceu, igualmente de uma sobrinha assim que nasceu… é difícil e é preciso paciência mas acima de tudo ter amor! Eu quero muito ser mãe e eu acredito que nasci para isso e tu pareces-me que irás ser uma excelente mãe <3

    1. Há quem me diga que nasci para ser mãe. Acho que só irei saber quando ele/a nascer. Sempre nasce uma mãe quando um filho nasce. Tenho a certeza que serás excelente mãe também! 💙 Beijinhos

Deixe uma resposta