Desafio 1+3: Palavra-Chave

A felicidade não é exata, pois tudo está em constante transformação. O ideal seria vivê-la no exato momento em que se está feliz.” – Ale Ruffini

Não existem palavras suficientes para descrever, definir ou resumir este tão intenso ano. 2018 foi um ano, principalmente, de transformação, em que (re)aprendi que as palavras conseguem magoar mais do que os atos, em que devemos medi-las, por vezes, antes de as dizermos. As palavras podem demonstrar e verbalizar o que sentimos, podem magoar, podem fazer alguém feliz e podem simplesmente não existir. Há palavras não ditas que valem mais do que as que dizemos. Há que saber estar em silêncio também ou então demonstrar em ações ou através de um olhar/abraço, o que queremos realmente dizer.

Sou realmente aquilo que escrevo e em 2018 escrevi tanto, mas tanto, que nem acredito no quanto consegui escrever. Tive tanto para contar através de palavras, tantos sentimentos que precisei colocar no papel, vários desabafos em forma de texto, vários encontros e desencontros, desamores e amores. Tudo escrito. Tudo sentido. Tudo meu. Tudo me pertence.

Comecei este ano a dar mais valor às coisas, não pelo que valem, mas pelo que significam. Aprendi a perdoar depois de tanta mágoa e raiva. Aprendi a dar a mão ainda que doesse fazê-lo. Redescobri-me em tantos lugares, em cada pedaço do que via no espelho, nas pessoas. Conheci muitas caras, almas e corações. Fui porto seguro para algumas e memória para outras. Aprendi a não desistir do que verdadeiramente quero, a insistir apenas no que me acrescenta ou me faz bem, a deixar ir quem não quer ficar e não merece a minha dedicação/amizade, a não criar expectativas quando a realidade depende de outros seres ou coisas. Aprendi a ver a vida numa outra perspectiva. Mais ampla, mais limpa, livre e simples. Porque ela é simples, nós é que complicamos tudo.

Entendi que desligar é necessário, que uns tempos fora das redes sociais pode ser muito benéfico e bom, que não tenho de me cobrar tanto por não publicar tão seguido ou em dias que deveria. Abracei o “não ter roteiro”, o “apenas vai” e o “faz o que o coração te diz”. Agi muito com a cabeça, mas muito mais com o coração. Permiti-me pensar menos e viver mais, porque muitas vezes, pensava demais (e isso, claramente, me destruía por conta da ansiedade em excesso).

Chego a este último dia do ano, de coração cheio. Foi uma transformação interior necessária (ainda que não soubesse isso). Foi até então, o melhor ano da minha existência. E só consigo sentir gratidão por tudo e pelo que me espera em 2019.

Obrigada por (ainda) continuarem desse lado. Desejo-vos um feliz 2019, que consigam colocar em prática o que verdadeiramente querem e que sejam (ainda mais) felizes! 🧡

[Este post insere-se no desafio 1+3 criado pela Carolina.]
Share Button
  1. «Foi uma transformação interior necessária» e acho que conquistaste tudo com esta frase. Porque escrevê-la demonstra o quanto aprendeste, o quanto cresceste nesta caminhada que se espera longa e gratificante.
    As palavras têm um peso gigantesco, cabe-nos a nós perceber o valor que pretendemos que tenham. E eu espero, de coração, que as tuas sejam sempre carregadas daquela luz boa que reconforta o coração!

    r: Muito, muito obrigada, minha querida ❤
    Desejo-te o mesmo!

    1. Totalmente. Nunca pensei que conseguisse mudar tanto num ano apenas. Foi imensa aprendizagem e tudo isso contribuiu imenso para a pessoa que sou hoje. E sei que conseguirei aprimorar as coisas boas que atualmente tenho, com o passar dos dias.
      Exato. Oh minha querida 😊 fico mesmo contente por ler isso vindo de ti. A sério. beijinho grande

  2. r: Isso é ótimo, minha querida! Por mais difíceis que tenham sido esses percalços, preserva o que aconteceu de melhor 🙂
    Espero que 2019 quebre essa tendência ❤

    Beijinho grande

    1. Espero verdadeiramente que sim. Contudo, também terei em certa parte de fazer o meu trabalho. Beijinho 😊

  3. Cassy Frost says: Responder

    O teu porto seguro 💙. Fico muito feliz em ler os teus relatos sobre 2018 e que conseguiste enfrentar as dificuldades com maestria e sensatez. Sei que não apareço muito por aqui, só nos “vemos” mais pelo Wattpad mas continuo por aqui (às vezes não me faço notar porque não consigo comentar mas outras é simplesmente porque não tenho muito tempo, Universidade não faz bem a ninguém). Espero que tenhas um 2019 muito feliz, com muitos sonhos conquistados e muita força para as novas aprendizagens que a vida tem para dar. Abraços 💙

    1. Nunca pensei que fosse ter tudo isto a dizer sobre 2018, especialmente sendo coisas positivas. Não tem problema querida. Sei que estás sempre por perto, ainda que não veja comentários teus. A universidade consegue mesmo arruinar qualquer sanidade mental. Muito obrigada querida ❤. Espero que 2019 para ti também seja muito bom e que consigas alcançar o que mais desejas. Beijinho grande

  4. r: Claro que sim, minha querida, fica combinado 🙂
    Sei que me vou repetir, mas fico mesmo de coração cheio com esse retorno. Muito, muito obrigada!

    Sou suspeita, mas vale muito a pena assistir a um concerto dele. É sempre mágico *-*
    Espero que o consigas.

    Beijinho grande ❤

    1. Não tens de quê.

      Espero mesmo poder conseguir. Quem sabe? Beijinho ❤

  5. r: Acredito que é uma questão de momento e de predisposição, sobretudo, mental (ainda que a temporal também tenha bastante peso). E, depois, sinto que quanto mais escrevemos, mais vontade temos de o fazer. Agora, claro que é preciso ter um espaço que nos deixe confortáveis e com vontade de regressar. Quando olhamos para o nosso blogue e já não nos identificamos totalmente, acabamos por nos irmos desligando – mais ou menos conscientes disso.
    Confesso que não sabia que estavas noutro projeto 😮
    Isso faz toda a diferença, porque é um espaço que te define e que te faz sentir bem, logo aí a vontade de o fazer crescer é muito maior
    Fico muito grata por ler esse retorno. Muito, muito obrigada, de coração *-*

    1. Pois é. Também acredito que sim e a força de vontade e entusiasmo têm de ser grandes para que consigamos fazer sempre mais e melhor. Por acaso, comentei nos meus objetivos para novembro que queria publicar esse novo projeto. Já deves ter passado por ele, só que não sabes que sou eu ahah. Beijinho ❤

  6. Eu acredito que o último ano trouxe muita transformação interior para a maioria das pessoas. Mesmo que não tenha sido exatamente fácil – em nenhum sentido -, aprendemos muito, seja em assuntos pessoais ou até mesmo no coletivo (na política, no mundo no geral). Eu quero conseguir em 2019 usar o que eu aprendi no ano passado.

    1. Acredito no mesmo. Nada é fácil e ainda que tenhamos “partido a cara” algumas vezes, as lições que nos trouxeram foram imprescindíveis. Espero realmente que consigas pôr em prática tudo o que aprendeste em 2018. Beijinho

  7. Que texto bonito! Aprendizagens muito importantes que fizeste… e como tu dizes necessárias! Parabéns pelo texto, pelo crescimento e pelas aprendizagens. Que 2019 seja um ano ainda melhor 🙂

    1. Muito obrigada. beijinho 😊

Deixe uma resposta