Às vezes, só precisamos de tempo

Para pensar, para colocar as ideias no lugar, para repensar no que verdadeiramente queremos, no que continua a fazer sentido e o que já não vale a pena. Às vezes, são necessárias muitas semanas de reflexão. Há que listar os prós e contras de cada coisa, de modo a que se consiga ter uma decisão definitiva.

Muitas vezes essa decisão não vem tão cedo quanto esperamos. Ficamos na dúvida se deveremos ir a avante, com o que nos perturba  ou não. Se continuarmos, sabemos que podemos voltar novamente à estaca zero e iremos pensar, uma vez mais, se vale a pena continuar, se não continuarmos, podemos sempre vir a arrepender-nos. Decisões, decisões. Ninguém disse que era fácil, mas também ninguém disse que era impossível chegar a um consenso.

Neste caso, entre muitos volta e não volta, aparamente voltei com o blog. Pensei seriamente em tirá-lo do “ar”, ou apenas deixá-lo de recordação, porém quis pensar com calma. Em certa parte, e apesar de ter outros projetos em mãos, tentarei sempre arranjar algum tempinho para vir atualizar-vos. Acima de tudo, embora não publique nada sei que há sempre quem venha em busca de algo novo e não encontra.

Assim sendo, fiquei em agosto sem publicar nada (a não ser o texto que já estava agendado há meses – sim, há meses 😂) para que pudesse escrever com calma os próximos posts, analisa-se os melhores dias, os dias em que verdadeiramente queria publicar e de resto foi escrever – o que por si só já é uma tarefa complicada.

Li algures, provavelmente num blog, que podemos e devemos parar no mundo digital as vezes que quisermos, as que precisarmos, não importa o motivo, desde que no final desse “mau tempo” estejamos aqui, de novo. Não importa quanto tempo estamos fora, pois voltamos sempre à nossa casa.

E hoje, definitivamente, voltei à minha primeira casa.

[Agora, poderão ler algo novo, todas as quartas feiras. Como é o dia da semana que menos gosto, decidi dar-lhe uma oportunidade, a ver se passo a gostar das quartas. 😂]

Share Button
  1. O tempo consegue ser o nosso melhor conselheiro, porque nos ajuda a reorganizar ideias e a redefinir prioridades. Acredito que, muitas vezes, é preferível parar, fazer uma pausa, e voltar mais tarde do que insistir, ao ponto de ficarmos saturados. E isso pode durar uns dias ou semanas, não importa, desde que, lá está, no final desse tempo as coisas estejam mais claras para nós
    Bem-vinda 😀

    1. Concordo plenamente querida. Parar as vezes que forem necessárias, mas voltar sempre. Obrigada por continuares desse lado! Beijinhos 😘

Deixe uma resposta