13 Reasons Why

Muitas pessoas estavam falando nas redes sociais da série 13 Reasons Why. No princípio eu achei que fosse algo estupido e sem noção, porém fui ver o trailer e fiquei muito curiosa. Então, no dia 12 de abril eu comecei a visualizar a série. Vi 2 episódios e por pouco não chorei os vendo. No dia 16 acabei a série.

Toda a série me faz lembrar do ensino básico. De tudo o que eu passei com bullying, o facto de ser rejeitada… Eu compreendo totalmente a Hannah (Katherine Langford). Eu própria tentei acabar com tudo, várias vezes. Eu tinha coragem, mas ao mesmo tempo eu tinha medo, medo do que a vida poderia me estar reservando e que eu simplesmente naquele momento não conseguia ver.

Quando somos adolescentes, nem tudo parece um filme ou um drama, como alguns adultos falam. Porém, nós precisamos de passar por todas essas fases, para que mais tarde, possamos ser mais fortes, mais corajosos! É fácil continuar sobrevivendo? Claro que não. É horrível! Sufoca-te durante todo o dia, não consegues dormir.

E contando, um pouco sobre a minha história, bem… Meses depois de tudo o que estava acontecendo, eu estava novamente no fundo. Eu iria acabar com tudo desse por onde desse, porém o Tiago começou a falar comigo pelo Facebook. Não sei bem o que me deu pois eu esqueci o que ia fazer. Havia algo nele que me fazia querer viver por mais uns dias, meses, ou até anos. E hoje, eu estou aqui falando com vocês.

Se eu pudesse dizer alguma coisa à Hannah eu falaria que eu a compreendo, mas que não há mal que dure para sempre. Que ela teria de ser forte, por mais dor que ela tivesse, denunciar quem a tinha feito mal e apoiar-se mais no Clay (Dylan Minnette).

Custa-me saber que há vários adolescentes passando por coisas que a Hannah passou. O que eu posso aconselhar é: se têm alguma coisa que gostem realmente de fazer, ou algum sonho, lembrem-se sempre disso quando algo de mau acontecer nas vossas vidas.

Eu estava tão ocupada em me matar aos poucos, que eu totalmente esqueci que eu tinha um sonho. Portanto, agarrem-se a tudo o que gostem, falem com alguém. Procurem ajuda! Ir a um psicólogo pode ser assustador no início porém ele vai te ajudar e não te vai julgar em nenhuma ocasião.

Durante os meus tempos difíceis o meu coração dizia-me sempre para esperar. Eu não segui o que ele dizia. Mas se o teu te diz para esperares, insistires, então faz o que ele diz!

Eu super indico a série para todos vocês! A série me fez ver que tudo o que eu tinha passado ainda dói imenso, me fez ver que tudo o que nós passamos faz parte daquilo que hoje somos, da nossa história. E se nós estamos aqui hoje, nós somos vitoriosos! Nós conseguimos passar a pior fase da vida que é a adolescência! Eu sobrevivi! Quantos podem sobreviver também?

Agora acerca da série em si:

Todos os adolescentes que vemos na série parecem ser boazinhos e amigáveis, porém um por um foi-se revelando. Há “porquê’s” mais cruéis do que outros, mas eu compreendo realmente a razão pelo qual eles estão nas fitas.

Custou-me imenso no episódio em que a ex-amiga da Hannah é violada. O namorado dela simplesmente deixou. É incrível como na adolescência várias pessoas se drogam, bebem imenso, a ponto de não se lembrarem do que fizeram! Ou talvez se lembram, mas fingem que nada aconteceu.

E céus, como eu vivi curiosa para saber o que a Hannah tinha a dizer do Clay.
Até que a fita que estava gravada para ele não era tão má como as outras. Ele era diferente, especial, decente. Só que ele não foi capaz de lutar por ela, amá-la, cuidar dela. Ela só precisava que ele tivesse ficado lá com ela.

Afinal, ele amava-a porém não tinha coragem para lhe dizer.

Muitos estudantes diziam que Hannah se havia matado por “atenção” e acreditem que, para alguém se matar era porque já estava saturada e cansada de tanta coisa na vida.

E ela, também foi violada pelo mesmo rapaz que violou a sua ex-amiga. Ela não fez nada, apenas ficou ali. O mundo parecia que tinha parado para ela naquele momento. Foi triste, muito triste.

Porém, ela tentou. Ela falou com o um homem da escola dela. Ele ouviu ela falando que queria que a vida parasse. E ele… Nada fez. Ela foi embora naquele dia e matou-se. “Morreu sozinha”.

Acho que a série acabou um pouco mal e gostaria imenso que houvesse segunda temporada para sabermos como ficou Alex (Miles Heizer), o caso no tribunal, o que os pais de Hannah fizeram depois de ouvir as fitas. Deixou algum suspense no ar. Mas no final, eu sei que irei recordar esta série para todo o sempre!

Resumo:

Tudo começa quando Clay, amigo e colega de escola da Hannah recebe em casa um caixote com 7 cassetes da rapariga que havia-se suicidado recentemente. Quando ele acaba de ouvir todas tinha de passar a uma das pessoas que era falada nas cassetes e caso não o fizesse, uma pessoa de confiança iria publicar tudo e muitos iram acabar por ter graves consequências a ponto de irem parar para a prisão. Essa pessoa, o adolescente descobre logo quem é, e é este que vai insistir para que ele ouça todas as fitas. Com o descobrimento de várias coisas que o dão raiva, ele começa a vingar-se, esquecendo-se que ele também está nas cassetes. E ele até grava a fita número 14 com a confissão de uma violação.

Aqui deixo o trailer da série para que alguém fique curiosa/o e vá lá ver:

Espero que tenham gostado e lembrem-se nada no mundo paga uma vida!

Share Button
  1. Diana says: Responder

    Eu acabei a série hoje, e acho que nunca chorei tanto por uma série na minha vida. A forma como representaram perfeitamente a vida de Hannah, e todos os problemas que ela passou, foi simplesmente demais. Eu própria reconheço-me em algumas das situações que ela passou.
    A parte que mais me tocou foi a reação dos pais quando a encontraram morta, sem quererem acreditar que aquilo tinha acontecido.
    É uma ótima série que retrata verdadeiros problemas do mundo, e todos a deviam ver, porque nunca sabemos o impacto que causamos na vida dos outros.

    1. Eu identifiquei-me com quase tudo! Adolescentes, adultos e pais, principalmente, deveriam ver a série. Choca um pouco no início e no fim um pouco. Toda a série foi muito bem feita. Agora pelo menos podemos perceber os sinais dos nossos amigos e ajudá-los quando eles estiveram passando mal. Não queremos ser o motivo de alguém! ✌🏻️

  2. Katia felicia says: Responder

    Vdd vc falou somente a vdd sobre td, a série realmente é otima uma das melhores…Só acho estranho os adultos ficarem nos empedindo de ver são mto caretas.

    1. Eles próprios deveriam ver! Talvez assim pudessem ver que alguns dos porquês feitos por adolescentes eles próprios já fizeram e ainda fazem. Todos nós podemos ser um porquê mas apenas se quisermos. Beijo! 😘

  3. Whats Happening i’m new to this, I stumbled upon this I’ve found It positively useful and it has aided me out loads. I hope to contribute & help other users like its aided me. Great job.
    nylesma

  4. Talita Daniele Macedo Santos says: Responder

    Amei essa série exatamente porque ela trata de um assunto que é ignorado pela maioria das pessoas. Ela mostra como as pessoas tem receio ao falar sobre depressão e suicídio, o que deveria ser debatido principalmente nas escolas, na minha opinião . Fiquei horas refletindo sobre os assuntos que são tratados 💕😢

    1. Poucas pessoas falam, especialmente na escola. A escola só fala quando algum caso de suicídio acontece. É uma chatice o ensino hoje em dia. Há muitas pessoas precisando de ajuda mas que não sabem aonde se dirigir ou com quem falar. 💗

  5. Talita Paschoal says: Responder

    A única parte engraçada que falaste no post é a rapidez em ver a série, fora isso nada mais se engraçado!

    É triste! Muito até…
    As pessoas em si têm uma maldade muito grande dentro do peito! Acham que se a pessoa se mata_ tal como diz no post_é por bobagem, é pois são “rebeldes”, ou até porque querem chamar atenção; mas raramente pensam que a pessoa se matou pois não aguenta mais essa “merda” toda! Seja o preconceito, o bullying, a falta de empatia, a descriminação, a falta de amor, a falta de afeto, a confiança demais em pessoas que não valem nada_mas quantos mais já não confiaram em que não podia?!

    Cá no Brasil, atualmente estão a dizer que o “jogo da Baleia Azul” está matando desenfreadamente, mas não param para pensar “porquê meu filho(lê-se amigo,parente,pessoa sem nenhuma relação física ou social) está jogando isso?!” “será que eu contribuo para um desses cortes ou desafios que ele faz?!” “será que eu tenho uma parcela de culpa nisso tudo?!” . São tantos serás que poderiam existir, mas raramente se é pensado nisso, é tudo resumido a B-O-B-A-G-E-M juvenil!

    Porra!

    Toda consequência tem uma causa! É uma lei natural isso!
    Então porque a causa do suicidio é bobagem, é o NADA?!

    Já ouvi muitos a falar que “13 reasons of Why”, “baleia azul” influencia os jovens! Mas porquê não param para pensar que serve ALERTA às pessoas ao redor do “problema”?!

    Sim, porque suicídio é um problema, e as soluções_ao meu ver_para isso são conversar, ouvir mais e criticar menos.

    A protagonista da série teve seus 13 motivos, colocou-nos cassete a cassete!

    Mas existem outras Hannah’s com mais de 13 motivos, com mais de 500 e poucos dão atenção a isso!

    Por isso, eu acho, que as pessoas deveriam ver sim essa série, ler o livro, faz-nos refletir sobre esse assunto!

    (Desculpe o desabafo!)

    Beijinhos!

    1. Exato! De facto, não queria dizer nada engraçado no post pois é um assunto muito sério. Muitas pessoas que fazem mal aos outros deveriam ver a série (mas sabemos que, em alguns casos, não vai adiantar de muito e eles não vão mudar a sua maneira triste de agir)! Até as escolas são criticadas na série! Muitas escolas só falam de suicídio, mutilação, etc, quando têm algum caso na escola. As pessoas que falam que as pessoas que se mutilam e que se suicidaram procuravam apenas atenção, não sabem do que falam! Precisamos nos colocar no lugar das pessoas que estão sofrendo e imaginar um pouco da dor dela, ajudá-la a ultrapassar e ser amigo dela. Ignoramos muita coisa hoje em dia, que se não ignorássemos talvez muita coisa tivesse sido de outro jeito. E sim existem muitas mais Hannah’s no mundo que necessitam de ajuda e não de serem julgadas!

      Acerca da baleia azul, já ouvi falar, inclusive da baleia rosa e eu apenas acho que as pessoas não deveriam em momento algum jogá-lo, mas como tudo na vida “o fruto proibido é o mais apetecido”. As pessoas que criaram o jogo deveriam ser punidas (legalmente) por isso. Já ouvi de vários casos do Brasil em que houve pessoas que morreram. Se tu não jogares morres, se jogas morres no fim, o que não faz sentido nenhum! As pessoas que se sentem deprimidas e que sintam que precisam de uma “escapatória” deveriam procurar no Google por coisas que os fizesse ver que eles precisam de ajuda e não de cortarem-se nem de um jogo que fará eles se matarem.

      E não tem problema o desabafo 👌.

      Beijinhos 😘

  6. Thanks, great article.

    1. Thank you ☺

  7. Talita Paschoal says: Responder

    Carol, não disse nada engraçado no post!
    Eu, TALITA PASCHOAL,que acho graça em se ver séries/ filmes ou ler livros com tanta rapidez! Pois de tanto algum desses nos cativar fica difícil de se resistir a um novo capítulo! 🙂

    1. Ah okay! 😂😂 Eu sempre vejo depressa pois quando é realmente um assunto que eu gosto e que me cativa, fico muito curiosa e tenho mesmo de ver o mais rápido possível! 😂❤️ Beijinhos 😘

  8. SabrinaG says: Responder

    Ahh, essa série, todo mundo falando e eu ainda não vi asuhas
    Eu já tinha ouvido falar dessa história (é a adaptação de um livro, que não me interessei muito na época em que vi), e com a série eu fiquei mais curiosa!
    Todo o assunto e a trama envolvendo ela é bem intensa e verdadeira, e talvez seja por isso que muitos adultos (tal qual meu pai quando mencionei a série), não gostaram muito da ideia e até acharam que poderia ser um tipo de “influência” para os adolescentes!
    O seu post, e mais vários textos que li, mostraram que foi totalmente o contrário; até me lembro de ver de relance alguns vídeos de jovens contando seus casos, e fiquei emocionada ao pensar que a série os ajudou de alguma forma
    Tenho de me lembrar de vê-la, e quem sabe, ler o livro para saber os detalhes que a série deixou passar.
    Amei seu texto, Carol! Seu blog é um amor ^^

    1. Muitos pais não compreendem, mas até eles deveriam ver a série para poderem assim decifrar melhor os seus filhos e poder ajudá-los antes que algo aconteça. A série ajudou muitas pessoas porém ainda continua muitas Hannah’s por aí precisando de ajuda. 😔 Era ótimo poder ajudar todas. Fico feliz que tenha gostado do blog e do post! ❤️❤️ Significa muito para mim e além do mais, veio de ti! Muito obrigada! 💗💗Beijinhos 😘😘

  9. Paulo Faria says: Responder

    Parabéns pelo texto e pelo seu testemunho, é difícil compreender como uma jovem consegue acabar com a sua vida, mas só quem sofreu sabe o que passa-se na mente daquela jovem. Nem imagino estar na pele da Hannah, foram acontecimentos atrás de acontecimentos, ela não conseguiu apoiar-se em nada de bom, é triste e doloroso acompanhar toda a sua trajectória final. Uma grande série, que irá fazer muito mais do que qualquer campanha contra o suicídio juvenil, um abre-olhos para os pais, professores, amigos e colegas. Um olhar atento pode salvar um vida.

    Bitaites de um Madeirense

    1. Obrigada desde já! 😌 Falou tudo! 👌🏻 A série foi feita basicamente para abrir os olhos a muitas pessoas. Certamente ela aguentou muita coisa sem ter ninguém onde se apoiar e é muito triste de facto. 😔 É uma série que arrepia totalmente! 👌🏻

  10. Cassy Frost says: Responder

    Wow…finalmente chegou o dia de ler este “post”… Está incrível, o teu ponto de vista, a maneira como encaraste a tua vida, a atitude do Tiago. Precisamos de mais “Tiagos” e “Clays” no mundo.
    Sabes? Eu tinha um sonho… Sonhava ser o que a minha infância me mostrou mas as pessoas cortaram-me as asas.
    Depois, sonhei que queria ajudar os outros a não desistir dos seus sonhos (psicóloga) mas as pessoas cortaram-me as asas.
    Agora, pedem-me para voar, para escolher o que quero mas esquecem-se que, para eles, os sonhos dos outros são mais importantes que os meus.

    “Anda Cassy, voa! Oh, pois, já te cortamos as asas.”

    1. É mesmo! 😍😍😍 Já estava há espera desse comentário há muito tempo 😂😂. Por acaso se existissem mais Tiago’s é mais Clay’s a vida fluía muito melhor! As pessoas sempre nos cortam as asas e depois nos pedem para voar sem as mesmas! Contradizem se, basicamente, muitas vezes! Infelizmente é o mundo em que habitamos! 😔

  11. Cassy Frost says: Responder

    Eu sou à portuguesa! Chegar? Está bem, mas chego atrasado!

    Ai pessoas… Quem as entende?

    1. Ahahah! Antes tarde do que nunca! 😍😂 ninguém consegue entender as pessoas

Deixe uma resposta